.posts recentes

. Dia internacional do beij...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Os ratinhos

. O que estamos a procurar?

. Porque és mulher

. ...

. O que traduz o amor

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Esses olhos

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Dezembro 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Terça-feira, 26 de Maio de 2020

Recomeçar

Recomeçar

do zero, da vírgula,

do ponto final.

Porque a tua vida

é um lugar,

um dia na distância para alcançar.

 

A imaginação para ensinar

ao coração que tudo pode,

o quanto é dizer

que é estar a procurar.

O gesto, a escolha

o coração partido que disseres,

alguém que ouvirá a espera.

 

Recomeçar,

que a vida chegará

ao espelho refletindo

a imagem do amor

ao amanhã que estivesse

no tempo que foi uma dor,

ao encontro de cada passo teu

sem dar.

 

Recomeçar,

porque é o mundo

no coração que soube o que sente,

é a espera que olha

o que for acontecer.

 

A palavra que ficou por dizer,

disse às lágrimas

a oportunidade que espelhou a dor

que é a felicidade

do que vivemos.

 

Que ninguém vive o que não é amor.

 

O que dissemos que estava em nós,

são os passos apenas

do que faz de ti o caminho,

a sentir a esperança

de um dia na alegria

a vontade sem pensar,

de fazer tentar a dúvida

ao que não é viver sem ti.

 

O que começa no meu coração,

escreve quem sabe

o poema que começa

na mudança,

o teu olhar no recomeço

que seja ter

o que é aceitar,

pela natureza sem ter

o que é a tristeza,

na forma que é dizer

o que lembrar o que fazer.

 

O sonho perdido

na música que está passando,

é o tempo vestindo o que fazer

na razão para ser.

 

Acredito voltar a amar,

acredito em desenhar novamente o sorriso

para entender

o brilho do que é viver,

que tentar preencher

as palavras que dirão ser

a vida a recomeçar,

que viver o sentido do amor

para entender

o que é chamar o amor

em cada dia que viva.

 

Voltar a viver

o que é tudo por amor

que chama o que sentir

a olhar cada página por escrever

que quero voltar a amar

o que é o tempo que aceitar

o que seja o querer

que viver

o tempo que passa sem permanecer.

 

A cada passo por amor,

serei a vida que sentirei,

no silêncio que a vida levará.

 

Recomeçar sem ti,

todos os dias

o que tentarei encontrar,

que a vida são lágrimas que sentem a imaginação.

 

Recomeçar por mim,

na escolha de uma história que será a luz,

ao amor que faz a diferença,

que talvez o tempo encontre,

na vida que desperta

o caminho que perdi.

 

Recomeçar…

por mim,

por amor

porque quero viver,

porque quero ser a vontade

nos dias que tentarei.

 

Esperando o amor que virá

ao momento que é mais um dia.

 

António Ramalho

(Direitos de autor reservados)

publicado por antonioramalho às 10:52
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links