.posts recentes

. Na minha imaginação

. Querer ter

. Reflexão sobre…o sucesso

. O azul negro

. A cada passo fica mais pe...

. A tua presença na ausênci...

. O que oculta o tempo

. Musa? Alma gémea?

. Por te ver

. O canto que passa em ti

. Na sombra da ilusão

. O que não é apenas

. Haverá sempre montanhas p...

. Mãe terra, mãe pátria

. Sentado à tua porta

. A solidão do tempo

. As lágrimas que arrepiam

. Aa páginas em branco

. Não sabem o caminho

. Um pouco mais

.arquivos

. Maio 2019

. Abril 2019

. Dezembro 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Sábado, 20 de Abril de 2019

O amor que vemos

Mais do que imagina

a sombra,

e a alma que aproveita o tempo,

encontramos a cortina que vive

na voz

a guardar o segredo no quotidiano,

na vida interior, que pode ser

o que é demasiado,

que parecia de nós, algo na cor

que vestimos,

o que respondemos a cantar,

o que aprendemos

na verdade, e que cremos, que ensinam as lágrimas,

para saber viver

no caminho,

como vemos o que há

na liberdade, que tiver

o que seria a força,

porque faz o prazer que terá a dificuldade,

a querer a felicidade,

que tentar de novo

a verdade, por receber

a necessidade que não perde tempo,

a seguir quem canta,

no encontro que significa

o oceano no tempo,

como aurora a entender

o que desconhece o destino,

no amor que é

o que pensamos,

verdadeiramente,

para trazer

a manhã que seja florescer

a parecer ver

a consciência,

na vida que nos ensina a ser

nós mesmos

no espírito que amadurecer

o que também é estar na paixão,

na tua palavra

na ideia que deve dar,

conhecer

o que compreender,

para saber que existe

um caminho

que necessita de pouca palavras,

nas ideias para saber

o que dirige

os pensamentos,

no sonho que queremos viver.

publicado por antonioramalho às 18:07
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
20
25
26
27
28
29
30
31

.links

.Visitantes desde Junho de 2010