.posts recentes

. Dia internacional do beij...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Os ratinhos

. O que estamos a procurar?

. Porque és mulher

. ...

. O que traduz o amor

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Esses olhos

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Dezembro 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Domingo, 16 de Outubro de 2005

caminhos........

a vida....o significado da vida.....é apenas a versão simplificada dum caminho a percorrer... Desde o nascimento até á morte temos todos um caminho a percorrer, que não é apenas o simples acto de caminhar, mas o saber caminhar....
Entendo que na vida encontramos dois tipos de pessoas, as pessoas adormecidas e a pessoas despertas. A grande maioria, infelizmente, está adormecida. Adormecida em termos de evolução como ser humano, adormecida em termos de crescimento pessoal . O ser humano nasce como um ser básicamente reagindo a impulsos; é submetido a um conjunto de emoções e a sua resposta é impulsiva. O crescimento pessoal, a transformação interior, tem a ver com um processo complexo, com um acontecimento causal, habitualmente, o sofrimento, e através dum trabalho interior intenso, despertar a caminhar...mas caminhar com uma paz interior e com a sensação de plenitude . Porque razão há tão poucas pessoas despertas ? Porque razão as pessoas não sentem necessidade de despertar, já que estar adormecido equivale a um estado de não felicidade.. São perguntas sem resposta!
No entanto, os obstáculos que vamos encontrando no caminho que percorremos fazem parte do processo de crescimento ! E sem esses obstáculos nunca poderemos crescer !
Porque antes de mais, para se conhecer o bem, tem que se conhecer o mal . A tal noção de equilíbrio ! Ponto de equilíbrio essencial para se poder caminhar em segurança .
E antes de tudo, a noção de que o ponto de partida para a felicidade, não é atingir a meta ou o cume, mas a atitude com que caminhamos, a maneira como caminhamos.....
Afinal o significado da vida pode ser descodificado de um modo simplista...porque só a simplicidade e a humildade permite a caminhada no caminho da felicidade...
E também o amor....ingrediente básico nesta caminhada! Só dando amor se pode receber ! Dar e receber amor....afinal tão simples, mas tão difícil, porque as pessoas deixaram de acreditar ! Estamos todos a navegar no mar da desconfiança ! Desconfiamos de tudo e todos ! Não acreditamos em ninguém, não acreditamos no amor !
Queremos amar, mas não acreditamos!
No fundo, o ser humano percorre um pantano imenso, onde deseja a felicidade, mas não acredita nela....
publicado por antonioramalho às 18:07
link do post | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 20 de Outubro de 2005 às 16:24
Ao analisarmos este tema, a primeira questão com que nos deparamos, à qual todos deveríamos, pelo menos, tentar responder, é: em que consiste o amor? Creio mesmo que, sem respondermos adequadamente a esta pergunta, não é possível entender, com propriedade, a Felicidade dos homens. E, aí, encontra-se, precisamente, a primeira pedra de tropeço.
Na verdade, é tão grande o abuso com que se utilizou, e continua a utilizar, este termo para o aplicar à relação entre as pessoas (de um modo geral, homem/mulher), que não se pode deixar de ir ao encontro de uma multiplicidade de fórmulas que, na linguagem comum, pretendem encerrar a ideia de amor em lemas de fácil compreensão. Quem não conhece: "o amor é sacrifício"; "o amor é união"; "o amor é posse"; "o amor é desejo"; "o amor é sexo"; etc.? Reconheço que todas elas - por serem, em parte, verdadeiras - são complementares, o que nos indica que nenhuma delas é suficiente. Assinalam algumas características do amor mas nenhuma nos diz o que é (a sua essência).
Ao dizermos que a Felicidade é amor e saber amar, corremos o risco de passar a vida a tropeçar, de nunca sabermos, ao certo, o que ela é, a não ser que nos esforcemos por encontrar (urgentemente!) a essência do amor humano.
Julgo que as discussões, académicas ou não, os blogs (o seu em particular) e até as simples conversas de café onde se abordem temas como este, constituem um forte contributo e representam, justamente, este nosso vigoroso esforço, esta nossa vigorosa tentativa, esta nossa viagem...
Um beijinho
Maria Isabelisabel
</a>
(mailto:maria_agostin38@hotmail.com)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links