.posts recentes

. Dia internacional do beij...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Os ratinhos

. O que estamos a procurar?

. Porque és mulher

. ...

. O que traduz o amor

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Esses olhos

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Dezembro 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Sexta-feira, 21 de Dezembro de 2007

A Fama.....tão ilusória..........

(Fragmentos do LIvro O Poeta e a Estrelinha de Luz )

Anoitecera!

Estrelinhas no céu..Atmosfera de realidade!......

O Poeta acordou....Não se sentia bem! Interrogava-se!.........

Sentia uma vontade imensa de caminhar...Queria caminhar!

Espaço em branco......

Lapsos de tempo...

Que vida?

Algo acontecera....Tinha dormido tempo demais!

Numa vida desenfreada e louca...algo se perde; algo se destrói...A vida talvez, a dor, a saudade...O tempo que se perdeu...

A ilusão da fama...a ilusão da conquista !

Pensar que era especial, que era algo mais do que, afinal, não era! Porque somos apenas o que somos: humildes caminhantes...de uma vidaestreita, com inúmeros caminhos paralelos e diversos cruzamentos...No meio, estamos nós e as nossas opções...

Quem somos nós afinal?

Que significado temos? Que missão temos?

Fama, dinheiro, honras...e mais fama...que ilusão do acreditar...que desespero vivido num tempo, sem tempo para viver...

A rapidez da vida...numa vitória perdida...

No labirinto da vida...encontramos a ansiedade...Olhares que se cruzam num mar da vida....Algo para dar, que não se dá!..Algo para viver, que não se vive!

Atropelos, esmagamentos, empurrões...numa obsessão desenfreada pela vitória...

Que vitória?

Que sucesso?

O túnel da fama...que se apinha de gente obcecada...O fim de um acesso que não leva a lado nenhum....A ilusão de imensos que se esqueceram de viver...O ritmo que se confunde...a passagem que não é real!

Afinal que realidade vivemos?

Afinal que vida não temos?

E a verdade?....Que verdade...que se perde, que não se vê, mas que pensamos que possuímos?

Verdade que não é...numa realidade que não conhecemos!

A realidade que é apenas uma projecção de nós próprios!

Tantas derrotas num só caminhar........

Porque o verdadeiro sucesso ...é amar!

O Poeta deu por si...esmagado nessa multidão..espezinhado, calcado pelas ambições desmedidas...tudo para passar no funil da fama...

O Funil da fama...que é ele proprio, um desconhecido....

Um mar de ilusão que desvirtua a realidade

Onde até o sentir...é a projecção do que não são!

Porque a essência...a verdade...está escondida...no mar da humildade, na visão do coração simples....

Aquela multidão...não pensa e não sente....apenas sentem o que não são!

Porque quando se chama a sinceridade e a verdade...apenas se ouve o eco do vazio...

.............................................

...............................................................

Afinal...uma gaivota a voar...é um sentido para a liberdade...

Porque a felicidade começa....no acordar!

Afinal...um coração a amar....é um sentido para a realidade!

sinto-me: feliz nesta caminhada
publicado por antonioramalho às 16:30
link do post | favorito
3 comentários:
De Maria a 21 de Dezembro de 2007 às 22:04
Olá,
O texto está lindo com sempre , mas penso
que manifestas alguma tristeza em certas palavras
que utilizas, ou será impressão minha????
Concordo quando dizes que "... uma gaivota a voar...é um sentido para a liberdade..."
- Sabes? Eu adorava ser essa gaivota. PODER VOAR em LIBERDADE E COM PAZ..... Talvez , um dia , consiga essa liberdade!!!!
Beijinhos e votos de um FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE PAZ , AMOR , SAÚDE , ALEGRIA E CONCRETIZAÇÃO DE SONHOS E OBJECTIVOS !!!

De Kris a 22 de Dezembro de 2007 às 14:52
Lindo como sempre, obrigado por mais este post.
Beijinho
De ID a 23 de Dezembro de 2007 às 16:23
Alguém disse: “O Poeta e a Estrelinha de Luz é um doce”! Estes excertos confirmam-no.
Um docinho muito fino e delicado que tem de ser degustado lentamente, devagarinho,...
Só assim é possível saborear o requinte, a doçura mas também alguns laivos de um travozinho em cada palavra, em cada frase de cariz metafórico e isto porque

"O Poeta acordou...."

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links