.posts recentes

. ...

. ...

. ...

. Deixar o meu coração

. Porque queres

. A nostalgia do tempo

. De seres o que o olhar vê

. O que é visivel

. Sobre nós

. O fogo ardente do amor

. Tocar os teus lábios

. ...

. Onde o silêncio ouve o co...

. O amor é…

. Desenhar os raios de sol

. O que foi o canto

. O infinito disfarçado de ...

. ...

. O que aproxima a ponte de...

. Apenas num olhar

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Dezembro 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Sexta-feira, 31 de Maio de 2019

Um poema incompleto.... de um livro incompleto

 

As terras longe

do deserto que fui eu,

na chuva que cai nas sombras,

é uma saudade em chamas

escrita no amanhecer,

como não ter

o que fosse apenas, um crepúsculo morrendo

através do amor

de um poeta,

na alma desconhecida sentindo

os lábios que não vêm,

em terras longe que sinto….

…………………..

publicado por antonioramalho às 17:07
link do post | favorito
Quinta-feira, 30 de Maio de 2019

Não aproveitar o tempo

 

Não aproveitar o tempo,

que nenhum dia é,

na vontade que é difícil ser,

que deixa escrito na saudade,

o que sinto

que não são as imagens da vida,

que mais não veem

juntar as gravuras

de não ter

o propósito de persistir,

na vida que se diverte

no amanhã,

que não quer saber mais nada,

do que não desenha o pensamento,

no destino

que não vai parar,

o que não aproveitamos nada,

como o teu coração

que parou o meu tempo,

na poeira da memória

traçando a conquista do mundo,

no amanhã que é de hoje,

a aproveitar o tempo

na história que está lá,

que tenha a tua presença

que dirão as palavras ao quadro,

que estão a repetir

o que é amar,

o ser

quando olharmos a vida

que sabíamos poder ter,

que é de não perceber

o que ninguém estava no tempo,

que festejava

o que não sabe a nossa vida,

que olhar e sorrir as estrelas

que fizeram a sombra em nós,

a debruçar-se à janela do impossível,

que havia na minha alma,

sem saberes….

No meu poema, vou amar-te eternamente…..

publicado por antonioramalho às 13:40
link do post | favorito
Quarta-feira, 29 de Maio de 2019

Deveríamos ter

Ao som das ondas

passeámos as lágrimas, toda a noite,de quem diz juntos

o que não voltou

à beira-mar do que perdemos,

na emoção nas sombras

que diz juntos ao luar,  o que entreabre as pétalas

que era o que criámos, no mar que julgámos,

nos ecos

das lágrimas perdidas

que soam em nós quanto somos,

que sentir viver o que é ser,

amando quando sentíamos,

na praia que era uma memória,

na cor por olhos que serão

o amanhã,

que pousou na impressão indefinida nos laços que se renovam, numa nova madrugada, que sentir é possível,

no segredo da noite

que amámos e perdemos,

que foi comigo e voltou contigo,

nas sombras para ser

a esperança e ter a noite que pensávamos

à beira-mar, de mão dada.

publicado por antonioramalho às 17:57
link do post | favorito
Terça-feira, 28 de Maio de 2019

Saberás que estou

 

Na sombra de mim

encontrar o meu sonho a chamar,

como sentido no caminho

por onde nunca esqueci

o castelo lá no alto

que encontrar

a não lembrar a sombra de pensar

quanto fora amor que não dei,

a quem é o meu querer

que olha o castelo dormindo,

sem saber

a razão que chama o coração

ao amor que sorri

que a vida é curta, na alma que também é

o que não cessa de pensar

na sombra da terra que pode ser

aquela terra que é o longínquo de um sonho,

na vida que não sei se é

o que não tem

o que escreve o coração,

sobre o meu leito de paixão

como é o sentido de mim,

na memória que sinto a lembrar

de ser o pensamento que não sabe,

o outro ser que tem

o eterno que há de acabar.

publicado por antonioramalho às 22:59
link do post | favorito
Domingo, 26 de Maio de 2019

Excerto do Ensaio “ O que estamos a procurar?”

O que desejamos alcançar?

Temos de ir procurar o objetivo do que queremos.

Porque a colheita nos dá um extra. Árvores no deserto?

A dinâmica que pode atingir o conhecimento, em cada forma que é a vida, tenta a equação do tempo e do espaço, na chamada da sobrevivência.

Para podermos construir, é necessário sabermos o que somos, através do autoconhecimento, que nos torna únicos.

Na agitação do dia a dia, o que procuramos? Provavelmente a felicidade! Ou será apenas a satisfação? A busca por uma causa, uma ideia?

Procuramos Deus, Procuramos a verdade?

Procurar alguém na busca?

Pensar que já encontrámos o que procurávamos, poderá cristalizar-nos.

Ou será que não procuramos nada?

Com o passar do tempo aumentamos a carga.

A procura de algo possível, que nos dê segurança, a que nos possamos agarrar com esperança e entusiasmo.

A dinâmica da sobrevivência é uma ameaça no tempo e a outras energias. Sobrecarregamos a nossa vida com sonhos desfeitos.

Há certamente forças atrativas e forças repulsivas.

Existe um ditado mongol que diz que temos apenas o que conseguimos transportar.

Estamos sempre em movimento.

Plantar sementes para que as raízes não sequem é uma experiência.

Por outro lado, tendemos a buscar o permanente. Felicidade, certezas, segurança permanentes. No entanto, o permanente existe?

Identificar melhor os pensamentos que se refugiam na ilusão. Desejamos prazer!

As mudanças significativas, do que construímos para o nosso bem estar, será a forma de vida na complexidade da razão, que determina o que pode continuar para o sucesso.

E qual é a base para a ação? O sentido da ação, no significado que é o que vemos na diferença, através da profundidade do processo: pensar, sentir e agir. A ação física e mental, procura o que seria uma forma de vida, na complexidade que envolver os princípios que não queremos.

Manter o equilíbrio, deixando olhar a atitude como design das ideias que estabelecem o caminho, na importância que confunde a necessidade.

O que é necessário saber no orgulho de ser o sentido, é o existir somente?

publicado por antonioramalho às 22:59
link do post | favorito

A paisagem muda

 

A chave que deixa o mar

naufragar,

nas palavras que havia no azul, que mergulha

nos lugares à chuva,

serão o que abandonamos pelo sol,

que ouve uma voz cansada,

contando seguir as tempestades nas sombras,

quando chegasse a beleza, na indiferença que é uma ilha

à espera do paraíso,

na água brilhante que contrasta

o que poderão contar os dias,

na harmonia com a paisagem

que nada conhecerá

nas suas palavras sem cores,

que formam o deserto na areia,

perto da abundância que não temos,

como um lago que venha ao recife,

de outras vagas que lançam

os caminhos tortuosos de então,

por dizer

o que precisamos de cuidado pelos ventos fortes,

na inspiração dos dias que se fecham no silêncio,

ensinando que o paraíso não é eterno.

publicado por antonioramalho às 16:07
link do post | favorito
Sexta-feira, 24 de Maio de 2019

Na minha imaginação

A chama que vai misturar

os nossos corpos, rasga o mar que é sentir,

quanto for,

o teu amor,

a acompanhar o meu corpo, quanto queria eu,

na sinfonia da medida,

por pertencer à emoção,

nos nossos beijos,

que faz de nós o prazer,

a atravessar

agarrando o quebrar que somos,

nos nossos olhares,

que fizeres de mim a audácia por toda a vida desmedida,

como sonhar a emoção que fosse chamar

por ti, na ternura que sentir a luz que ressurge como uma lágrima

ao anoitecer, gritando à lua o que chegasse ao eco na linha do horizonte, como uma linha que ser, cantar à janela do meu coração

o meu amor por ti,

no tempo que adormece nos teus braços,

a viajar além dos traços da imaginação

à porta do meu olhar,

para trazer a poesia para ti,

a oferecer-te uma flor imaginária,

de várias cores

que leva o mar eterno

no amar profundo,

na história que venha dizer

o desvario dos sonhos,

passando a terra no lugar como é

o dia perfeito,

porque o meu coração vive na tua morada.

Eu quero beijar-te, nos meus braços,

e despir de mim o amor

que possa vestir em ti,

 o que é o querer

 cantar o fogo imenso da minha imaginação.

publicado por antonioramalho às 19:52
link do post | favorito
Quinta-feira, 23 de Maio de 2019

Querer ter

Querer ter

o que não tenho,

em qualquer dia

que quero descobrir,

a envolver-me,

no desimaginar das estrelas do meu coração,

que vêm no desejo

que tenha a dinâmica que entender,

de onde vem,

o que finge o desejo da visão,

que não aprendi,

por não te dizer

o que queria dizer,

no silêncio que fez cair as lágrimas,

por respeitar

o que liberta a distância, que seria procurar o gostar, na diversidade do momento, que escolhe o mistério do que és em mim,

no agrado de experimentar

a realidade, nas brasas de sermos o abraço no instante, que tivessem podido sussurrar

no caminho,

o que sempre tivesse podido ser,

no desconhecido que surge em teu nome,

a fazer a inocência que escrever o que pensaria ser verdade,

na minha inclinação por ti,

por te amar,

desde o dia em que te vi,

e comecei a viver.

publicado por antonioramalho às 14:02
link do post | favorito
Quarta-feira, 22 de Maio de 2019

Reflexão sobre…o sucesso

Excerto do livro …….Reflexões sobre….

Imaginar o instante no fundamento a perguntar, o que é, o que começou a ter e a ser, o que será realmente o sucesso?

Poder afirmar que é abundância, alegria, ou realização pessoal ou profissional, para crescer na vida fascinante, no momento que comprova, o que atingimos, ultrapassamos para alcançar o sucesso.

As verdadeiras lições, as limitações, o que aprendemos, as mensagens nos desafios, o que pudesse continuar nas motivações, na excitação, no superar os objetivos, o agir, a forma de inspirar, o dar a nós mesmos o processo adequado na travessia.

Será que existe um guião para o sucesso?

Tornarmo-nos a imagem de sucesso, na realização dos sonhos, em ter uma vida melhor, em distinções para recebermos, começar a realizar os sonhos, para fazer no significado de estarmos realmente a viver.

Acreditar ser, acreditar ter, o que jamais tivessemos acreditado ser ou ter.

Onde está o ponto de equilíbrio de cada um de nós, face os desafios e às lutas que travamos?

Enfrentar os medos e sair da zona de conforto, é um dos princípios. Ter paixão no que fazemos e pelo que somos realmente.

Stephen Hawking, dizia que o segredo do seu sucesso era nunca desistir e trabalhar muito.

A satisfação na vida de cada um será um sucesso, certamente.

Poder usar o tempo na construção do que desejamos realmente e do que pretendemos realizar.

A esperança e o entusiasmo conduzem a consciência na caminhada.

O primeiro passo é sermos e assumirmos a responsabilidade pela nossa própria vida.

Deixar de culpar os outros e desistir de todas as desculpas, serão certamente o que importa na convicção do resultado a que desejamos chegar.

Nunca se terá sucesso se não soubermos qual é o nosso propósito aqui, qual é a nossa verdadeira missão.

Vivermos os nossos sonhos na inspiração do que soubermos, como expressão do que deverá ser.

Na minha humildade, acrescentaria às razões do sucesso de Stephen Hawking, o querer.

Decidirmos o que queremos, sabendo expressar os desejos e as necessidades.

Se tivermos os meios adequados no interior, chegaremos ao que quereremos fazer.

Devo fazer, vou em frente? Se tivesse ido, se...Os se... são assustadores. O que podemos pensar determina o fator medo ou determina o sucesso.

publicado por antonioramalho às 23:24
link do post | favorito
Terça-feira, 21 de Maio de 2019

O azul negro

A caneta que escreveu o sonho

onde as mãos dadas

eram a saudade real que nunca houve,

na alma entre a ausência, sem entendimento,

que faz ver

o silêncio, na ternura que seja o coração,

é o teu espaço que não é de ninguém,

que mendigo para mim,

de quem dói na alma,

no abismo do acaso,

quando te vejo

no sol onde não vivo,

na intransigência da tua ausência,

que passa sem máscaras por mim,

que não guarda o que grita, na luz que passa

a fatalidade do tempo,

como um relógio rasgado que nunca serei,

no propósito que não acaba no meu destino,

porque tu não és minha,

no mistério de ninguém, no sorriso triste

que queria ser algo mais,

na contradição onde as estrelas semeiam

o amor que se fecha no céu, num azul negro a raiar o meu dia.

publicado por antonioramalho às 09:46
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

.Visitantes desde Junho de 2010