.posts recentes

. O labirinto das emoções

. A sombra do que é a luz

. O que pode ter quem é

. O que diga por lágrimas

. O que realmente podemos f...

. LIVRO DE POESIA

. Amor verdadeiro, realidad...

. O que aprendi no teu corp...

. A direção da oportunidade

. Vai viver o teu sonho

. Para sonhar, nos teus bra...

. Querer ser o que sentes p...

. O mar de alguém

. Chamar o vento que não ac...

. O que não quer chegar

. Conhecer o que quer dizer

. Por ti…porque és mulher!

. A Árvore da vida

. Os erros no silêncio

. A atitude de ser o presen...

.arquivos

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Sexta-feira, 16 de Novembro de 2012

Como tratamos os outros ?................

Tratamos os outros...como nós gostaríamos de ser tratados....e nunca lhes perguntámos como, de facto, gostariam de ser tratados....

Queremos ajudar os outros!.....Queremos ser a solução....queremos tratar os outros como queremos ser tratados.....

Mas....será que os outros querem ser tratados como nós gostamos de ser tratados?....

O nosso modelo pode e não é certamente o modelo da outra pessoa!

Nem nunca saberemos se existe um modelo unico e certo....

Queremos ajudar...mas ajudamos como gostaríamos de ser ajudados....mas, nunca perguntamos ao outro como é que ele gostaria de ser ajudado...

Tratamos os outros...como nós gostaríamos de ser tratados...e nunca lhes perguntamos , de facto, como gostariam de ser tratados...o que é que querem mesmo?...

Interpretamos o Mundo dos outros pelo nosso Mundo....e não percebemos que não somos o modelo universal.....

O problema é que nunca perguntamos aos outros como é o seu Mundo...e o que é que realmente querem.....

Queremos ajudar...mas não sabemos ajudar....e não sabemos mesmo se estamos a judar!.....

Necessáriamente que primeiro temos que descobrir o que querem os outros....

Necessáriamente que primeiro temos que descobrir como gostariam de ser ajudados......como gostam de ser tratadas.............

Necessáriamente que primeiro temos que descobrir o que querem mesmo.................

 

 

 

publicado por antonioramalho às 18:54
link do post | favorito
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2012

Alguém já lhe perguntou...o que é que te faz feliz?

Vivemos num Mundo superficial e egolatra. Virados para dentro...nunca nos questionamos...sobre o outro(a) com que nos relacionamos.

Estabelecemos que o viver a dois é uma relação estática!....Errado!

Estabelecemos que o outro (a) é que tem que se adaptar a nós!...Errado!

Estabelecemos que temos sempre razão...e que o outro (a) não tem!...Errado!

Estabelecemos que nunca nos devemos colocar no lugar do outro (a) (processo de empatia), mas que o outro (a) é que se deverá colocar no nosso lugar!...Errado!

Aprendemos, desde muito cedo, que o Mundo deve girar ao nosso redor...e não percebemos que nas relações a dois há uma intersecção de dois Mundos.

Básicamente, e de maneira simplista, funcionamos como círculos!..

O meu círculo e o círculo da outra pessoa. Nunca, a bem duma relação, os círculos se deverão intersectar totalmente.

Os círculos devem intersectar-se, em maior ou menor área segundo as atitudes, comportamentos e personalidades das duas pessoas, de modo que haja um campo de união, de partilha e sintonia....

Existe um campo, correspondente a cada um, que não se intersecta numa relação a dois. É o campo do Eu interior, o campo de liberdade de cada um, o campo da individualidade, da realização e da afirmação pessoal..

Uma relação a dois deve proporcionar um espaço a cada um..... uma área de liberdade...porque o amor é liberdade, é autorealização pessoal...

O amor não deve asfixiar, não deve sufocar.....

Na área onde os dois campos se intersectam....deverá existir partilha, diálogo, união, sintonia.....deverá existir dialogo.... presença... afectividade.. amor.... 

É a área onde existe uma relação dinâmica...que deve ser trabalhada diáriamente.....

É a área onde o um deseja o melhor...... e quer fazer feliz o outro(a)....

É a área onde se deseja o melhor para o outro............

Mas....nesta área.....existem habitualmente muitos déficits.....da comunicação, do diálogo, da compreensão, da tolerância, da simpatia, do querer o melhor para o outro, da empatia, do amor, da paciência......tantas áreas para trabalhar numa relação a dois....e que são descuradas.....porque se assume a sensação de posse nessa mesma relação...É meu, é minha!.....

No fundo.....a questão básica é....já perguntou ao outro (a).....

......o que é que te faz feliz?

..............o que é que te faria verdadeiramente feliz?

....como é que te posso fazer feliz?............

 

 

 

 

publicado por antonioramalho às 15:37
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30

.links

.Visitantes desde Junho de 2010