.posts recentes

. O labirinto das emoções

. A sombra do que é a luz

. O que pode ter quem é

. O que diga por lágrimas

. O que realmente podemos f...

. LIVRO DE POESIA

. Amor verdadeiro, realidad...

. O que aprendi no teu corp...

. A direção da oportunidade

. Vai viver o teu sonho

. Para sonhar, nos teus bra...

. Querer ser o que sentes p...

. O mar de alguém

. Chamar o vento que não ac...

. O que não quer chegar

. Conhecer o que quer dizer

. Por ti…porque és mulher!

. A Árvore da vida

. Os erros no silêncio

. A atitude de ser o presen...

.arquivos

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Domingo, 16 de Agosto de 2009

Por tocar o coração....

...acordei...

Por tocar o coração, cavalguei pelo caminho do Tempo....Abraçei a vida...

Foram flores....foi amor....A alegria de um Sol...

Cavalguei....cavalguei pela luz.....

Vi fumo...orientei-me pelo Sol...e amei a vida...a essência da palavra amor...em cada pedaçinho da vida....

Porque parou o MUndo na injustiça e na maldade?....ecoava distante.....uma voz trémula

A luz é linda...ajuda a  esquecer a escuridão..e encontra a vida.....dizia outra voz...

Para lá do deserto...existe a verdade e o amor...é o relógio que não pára....disse eu....

A multidão que se apinha na desilusão e na dor....esquecia o caminho do coração...

Por tocar o coração...eu conheci a vida para além do óbvio, para além do aparente.....

Por uma flor...eu cheguei ao perfume e percebi....a raiz....

Por tocar o coração..aprendi a saborear a vida, nas pequenas coisas e no momento a momento...Saber sentir a vida em cada perfume de pétala...

Por tocar o coração...eu vi o amor...no teu amor....e aprendi a amar.....

sinto-me: feliz por viver
publicado por antonioramalho às 18:53
link do post | favorito
Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

Momentos de felicidade...........

Era uma vez um velhinho...que oferecia momentos de felicidade...

Ruas de emoções...páginas de alegria imensa...Um sorriso, um simples sorriso, um bem estar....e um cabaz de vida por viver...

Apreciar o agora....no tempo presente, numa partilha de espaço e tempo...

Uma luz que vencia a escuridão.....

Um velhinho...que tinha uma luz e um calor que aconchegava os corações mais esquecidos..

Caminhos percorridos...estradas vencidas....

Uma luz presente a cada passo, a cada momento.....

Uma vida que criava felicidade, num rodopiar de sentimentos, como o perfume de uma rosa que emana doçura e cria magia...O perfume de uma luz que vive na escuridão...para mitigar a dor..de quem perdeu a esperança...

Algures, noutra Terra um Sol que decia no horizonte....

Uma noite que assustava e entristecia palavras, pensamentos e acções...

Era uma vez um velhinho que vendia momentos de felicidade.....que ninguém aceitava, porque eram distraídas e não reparavam....Não reparavam na felicidade que estava logo ali..a um passo do coração....

Por negação, por medo...ninguém aceitava os momentos de felicidade....porque o velhinho oferecia simplicidade....oferecia o ar que respira o coração....

Ninguém aceitou...ninguém reparou....

Um dia, o velhinho partiu.....e entregou os momentos de felicidade ao Sol...

Desde então quando nasce O Sol, cria alegria, cria encantamento...

Simples...muito simples....no pulsar do coração....a alegria de sentir os raios de Sol.....

sinto-me: Feliz por viver
publicado por antonioramalho às 19:28
link do post | favorito
Terça-feira, 11 de Agosto de 2009

Palavras iguais, mas tão diferentes....

Era uma vez ...uma palavra! Uma palavra simples, que vivia no palácio da vida e das relações.

Relacionava-se com as demais palavras, numa circunstância, num jogo de palavras ou mesmo em momentos especiais....

Mas...era uma palavra que terminava sempre..numa discussão!

Por onde passava...originava lutas, guerrilhas e ódios...

Seria pela atitude, seria pela associação do olhar, dos lábios, da atitude corporal?

Mas....a tal palavra continuava a achar...que tinha razão, que era senhora da verdade...e que estavam erradas....

Era uma palavra....que nasceu num coração fechado. Um coração que fechou as portas, por protecção, por medo..ou outra razão qualquer...Uma palavra que nasceu num coração fechado....

Um dia, a palavra..sentiu que ninguém gostava dela na cidade onde vivia...e pertiu...

Correu vales e serras de obstáculos...Por fim, encontrou ..outra palavra...que era exactamente igual a si...Era a mesma palavra..Parecia que estava a ver-se ao espelho....

Encontrou-se com a descoberta...Seria irmã gemea, ou ela própria?

Conviveram, divertiram-se com a descoberta e mesmo com a coincidência...

Mas, a pouco e pouco, aperceberam-se que, ....apesar de serem iguais..afinal ...eram  muito diferentes....

A atitude era diferente ....

O sorriso que acompanhava sempre a outra palavra...ela não tinha...

.............e nem o olhar caloroso......

Afinal as mesmas palavras..podem ser tão diferentes....

A outra palavra, que era meiguinha, calorosa e generosa...nasceu no coração e vivia no coração aberto....

Resolveram separar-se....Não tinham nada compativel.....

As palavras são o que são....a atitude com que são ditas é que expressa o seu valor....

sinto-me: Feliz por viver
publicado por antonioramalho às 08:07
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30

.links

.Visitantes desde Junho de 2010

.De onde visitam: