.posts recentes

. O labirinto das emoções

. A sombra do que é a luz

. O que pode ter quem é

. O que diga por lágrimas

. O que realmente podemos f...

. LIVRO DE POESIA

. Amor verdadeiro, realidad...

. O que aprendi no teu corp...

. A direção da oportunidade

. Vai viver o teu sonho

. Para sonhar, nos teus bra...

. Querer ser o que sentes p...

. O mar de alguém

. Chamar o vento que não ac...

. O que não quer chegar

. Conhecer o que quer dizer

. Por ti…porque és mulher!

. A Árvore da vida

. Os erros no silêncio

. A atitude de ser o presen...

.arquivos

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Quinta-feira, 28 de Agosto de 2008

O grãozinho de areia..que não sabia sorrir....

Era uma vez um grãozinho de areia..que não sabia sorrir....

Vivia no Areal. A sua vida era brincar com o vento e baloiçava-se nos raios de Sol.

Era apenas um grãozinho de areia, igual a tantos outros....

Uma vida monotona..

Mas...no dia a dia, percebeu que, em cada cto que fazia, a sua direcção mudava....

Um dia escolhia ir até ao óasis, junto ás arvores...e ía. Outro dia, optava por ir á praia e baloiçar nas ondas do mar....

Aprendeu que as escolhas determinavam o seu próprio caminho, a maneira como caminhava e vivia....e o seu destino.

Um dia, porém, decidiu fazer uma escolha ...com risco! Decidiu voar nas asas do ventoaté ao interior de um Castelo.

Junto ás muralhas encontrou pedras. Imensas pedras e enormes. Obstáculos. Mas apenas e só obstáculos....

Mas soube esperar..pacientemente.....

Não desisitiu!

A força de vontade instigava-o! A persistência mantinha-o com uma energia imensa. E a determinação impulsionava-o a encontrar alternativas...

Tentou encontrar soluções....

Um dia sentiu o frio do desãnimo...mas rápidamente acordou...e continuou a acreditar que era possivel...

Um outro dia, sentiu uma luz intensa  a afastar a escuridão....

Apaixonou-se pela Lua! E uma luz fulgurante surgiu. Uma alegria apareceu. E as portas da muralhas abriram-se ao amor....

O amor deixou-o entrar no interior. As muralhas cederam...

Ao entrar no castelo..sentiu-se a voar ...e a crescer.....

O grãozinho de areia cresceu no amor e pelo amor...e um belo dia sorriu.....

O grãozinho de areia aprendeu a sorrir....crescendo na luz do amor....

E a Lua...apaixonou-se pelo grãozinho de areia..e pelo seu sorriso cativante....Viveram o amor! E nasceu o Luar...............

Ainda hoje...sempre que se vive e sente o amor....surge o luar...a lembrar que, para quem acredita e aprende a amar, tudo é possivel..............

sinto-me: feliz nesta caminhada
publicado por antonioramalho às 20:23
link do post | favorito
Sábado, 16 de Agosto de 2008

Perceber a diferença entre o EU horizontal e o EU vertical....

Na escalada da vida, somos confrontados inúmeras vezes com uma dimensão que ultrapassa os aspectos terrenos. Queremos sentir mais. Queremos ver mais. Queremos aspirar a mais...

Condrontados com o sofrimento e com o inevitavel....suspiramos e pedimos mais....

A dimensão horizontal está limitada pelo real, pelo materialismo, pela superficialidade. Não dá respostas. Está limitada pela sua propria dimensão.....No entanto, o real está além do visível. Muito além do visível....

A espiritualidade cresce verticalmente pela ausência de respostas da horizontalidade. Quanto mais o Homem mergulha nas profundezas da mente e da vida, mais se insatisfaz com a superficialidade do ser humano. Esta apenas o satisfaz temporariamente. Depois fica sempre o vazio e a necessidade de crescer verticalmente, em direcção a um objectivo da vida, a uma compreensão mais acurada da realidade .

Por outro lado, quanto mais o ser humano mergulha no Amor, mais sente a necessidade de crescer verticalmente para uma dimensão superior .

O amor incondicional surge perante a ausência de respostas e de satisfação da realidade terrena. De facto, o amor e a inteligência obriga ou dá a necessidade ao ser humano de crescer, não horizontalmente, mas verticalmente, em direcção a algo mais....

Para crescer espiritualmente é necessário esvaziar o Eu horizontal. O Eu horizontal manifesta-se numa trilogia de desejo, apegos e aversão . Para se crescer espiritualmente...para se crescer verticalmente...é necessário esvaziar o Eu horizontal numa primeira fase. Só assim é possivel crescer mais....

As amarras do Eu horizontal são fortes. Têm a propriedade dupla de ser intrínsecos ao ser humano e por outro lado também ensinadas e impostas pela Sociedade .

Libertar essas amarras (desejo, apego e aversão) é uma tarefa ardua...mas porém necessária se quisermos crescer verticalmente.............

sinto-me: feliz nesta caminhada
publicado por antonioramalho às 16:59
link do post | favorito
Quinta-feira, 14 de Agosto de 2008

Autoconhecimento.............

Noite escura. Noite longa.

Sono que se consome...na viagem da propria vida......

Um luar que canta...uma luz que vibra...uma ave que dorme o sono da incerteza.........

Uma luz que não pára de dançar...o vento que não termina de brilhar........

Mas...uma luz brilha...........

Cintila pouco....mas é!

Uma luz que brilha na escuridão.....

Duas perguntas ecoam na vastidão......................

-Quem sou eu? Para onde vou?

As duas imagens que procuram respostas na imensidão do acordar........

Pedras que se soltam na escalada da vida..........

Pedras que rebolam, que nos tocam...e quase nos fazem cair............

Tantas pedras...tantos obstáculos....

Por vezes...apetece desistir........

Mas ....desistir. Nunca! Nunca devemos desistir!!!!!

A vida continua!

Mas queremos mais!...Muito mais!....

.........E as duas perguntas que ecoam...a cada momento...em cada dia que passa.........

Ao longe...ao perto....

-Quem sou eu? Para onde vou?

O eco não tem respostas................

Silêncio abrasador........

Acordei........

Realidade!...Uma brisa ligeira!

É a viagem do Eu...........

É o início de uma viagem ao interior de nós mesmos.....................

sinto-me: feliz..........
publicado por antonioramalho às 11:28
link do post | favorito
Domingo, 3 de Agosto de 2008

O rio do Coração............

Intrépido, forte, rebelde e aventureiro, o jovem Vento entrou no Deserto da Vida. Saltou as Dunas, rodopiou na areia e brincou.........

Mas....o Sol da Sociedade abrasador, a pouco e pouco, o sufocou.... Tornou-o rude, aspero e agreste. nQuanto mais penetrava na imensidão do Deserto da Vida, mais cortante se tornava...E o calor o abrasou............

Um dia, o jovem Vento encontrou um Oásis no Deserto da Vida. Era a Família. O oásis, como é natural, o encantava...Mas....o Deserto da Vida, envolvente, provocava-o e desafiava-o!....Queria mais da vida....Queria saber quem era......Queria saber o que fazia aqui.....Queria algo mais....

E, assim, voltou a enfrentar o Deserto da vida..Voltou a encontrar Oásis também, o Oásis da amizade, o Oásis sa beleza da Natureza, o Oásis dos momentos felizes....

Mas...O Deserto  da Vida, incitava-o sempre a partir...A procurar algo mais....

E o Sol da Sociedade...que o abrasava mais e mais.....

Um dia, á noite, a Lua da Ilusão...cantou para ele :

- Procura a nascente da transformação! Procura a nascente da transformação!...E o Deserto da Vida não existirá mais....

O jovem Vento voltou a sibilar, a correr, a saltar Dunas e Dunas até que supôs ver a nascente da transformação...

A nascente da transformação estava ali á sua frente...e não a via....Estava perto dela...mas não a conseguia ver...

Então um letreiro surgiu na miragem. Dizia:

- Só podes ver a nascente da transformação ...por 3 motivos: Ou sofrimento, ou amor, ou ambos!

Então, resolveu ir descansar num Oásis, que estava no Horizonte do Deserto...e adormeceu...

A noite ficou amena...Sem vento algum.......

Ao acordar, ouviu um barulho de água a correr..Correu para o local de onde vinha o barulho e encontrou....a mais linda Água de Amor!

Apaixonaram-se. Correram. Saltaram. Encantaram-se. Viveram o amor.....

Então, como que por encanto, á sua frente surgiu a nascente da transformação..... Afinasl era ela que alimentava a àgua do Amor....

O jovem Vento e a Água do amor, juntos, partilharam o amor....

Dessa união nasceu ...o rio do coração....Um rio que nasce no coração, e que cresce a cada dia que passa....Estende os seus braços e leito pelo Deserto da Vida. Ajuda e dá amor... E tudo transforma em Jardim verdejante e alegre..... A vida voltou a ouvir-se. O SOl abrasador e a areia das Dunas...desapareceram, a pouco e pouco....

A vida tornou-se...a imagem da felicidade....desde que nasceu o rio do coração! A vida transformou-se....Pela atitude, pela força de vontade, pela entrega e dádiva aos outros, e sobretudo pelo amor....

Só o rio do coração consegue eliminar o Deserto da vida....

sinto-me: feliz nesta caminhada
publicado por antonioramalho às 15:45
link do post | favorito
Sábado, 2 de Agosto de 2008

Perceber a diferença entre o EU exterior e o EU interior........

Perceber a diferença entre o EU exterior (EGO) e o EU interior (nucleo onde está a nossa criança interior) é necessário.......eu diria mesmo!.....É fundamental fazer essa clivagem.!.......

O EU  exterior é criado pela Sociedade....está eivado de vícios, atitudes erradas....tem a ver com a opinião dos outros sobre nós.........É ele mesmo ...o EGO!...

Mas....o Ego limita-nos!....Intrínsecamente, contém as crenças, os preconceitos, as regras instituídas e limitantes...É, basicamente, o sinal vermelho que se nos coloca constantemente...Não deves fazer isto! Não deves fazer aquilo! ....Ou então, deves fazer isto..ou deves fazer aquilo!

O EGO impede-nos de absorver livremente a brisa do vento do Tempo.........de apreciar, de maneira pura e simples, aquilo que nos é dado ou apresentado...O EGO julga, condena...O EGO impede-nos de ser livres......

O EU interior tem a ver com o nosso verdadeiro EU....o EU autêntico..O EU puro, simples e humilde.....

O EU interior contém a nossa criança interior...É um EU de simplicidade....que brinca, salta, que não julga, nem condena....Pensa por nós, vive livremente por nós...e dança ao sabor do Tempo e de verdade....e que corre alegremente pelo caminho que escolhemos.....

Saber fazer a clivagem entre o Eu exterior e o EU interior...é determinante na atitude perante a vida! Permite sentir a frescura do aqui e agora; permite sentir o valor verdadeiro do momento; permite viver intensamente cada momento...sem os limites disto, sem os limites daquilo, sem a pressão da Sociedade........

Saber encontrar o EU interior a viver cada vez mais........Saber libertar o EU interior, saber voltar a viver a criança interior, que existe dentro de nós!....

Ou seja, se permitirmos que as nossas escolhas e opções sejam feitas pelo EU exterior, estaremos a permitir que os outros vivam a nossa vida, que nãqo sejamos perfeitamente livres na nossa atitude perante a vida!.............

sinto-me: feliza nesta caminhada
publicado por antonioramalho às 18:03
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30

.links