.posts recentes

. O labirinto das emoções

. A sombra do que é a luz

. O que pode ter quem é

. O que diga por lágrimas

. O que realmente podemos f...

. LIVRO DE POESIA

. Amor verdadeiro, realidad...

. O que aprendi no teu corp...

. A direção da oportunidade

. Vai viver o teu sonho

. Para sonhar, nos teus bra...

. Querer ser o que sentes p...

. O mar de alguém

. Chamar o vento que não ac...

. O que não quer chegar

. Conhecer o que quer dizer

. Por ti…porque és mulher!

. A Árvore da vida

. Os erros no silêncio

. A atitude de ser o presen...

.arquivos

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Sexta-feira, 28 de Julho de 2006

O pensamento como agua da banheira....

O cerebro pensante funciona como uma banheira . Para ser feliz temos que necessariamente poder controlar os pensamentos . O controle dos pensamentos é por si só o passo necessario para a sensação de bem estar interior e plenitude . No fundo, para sermos felizes temos que caminhar com uma relação muito directa com os pensamentos ...

Uma banheira tem necessidade de esvaziar-se e limpar-se periodicamente . O cerebro pensante tem necessidade de limpar os pensamentos negativos  e inuteis . É atrvés desta limpeza que conseguimos ter espaço para novos pensamentos ( nova água ). Sem esvaziarmos estes pensamentos negativos e inuteis estamos continuamente a saturar o cerebro pensante . Não há espaço para termos ideias positivas e continuarmos a caminhar...

Não conseguimos sentir a frescura da vida e a beleza do viver.....se não esvaziarmos a banheira ( cerebro ) dos pensamentos negativos e destrutivos . É um processo dificil e complexo certamente .

Será possivel controlar esses pensamentos então?

Será possivel conseguirmos ser felizes sempre?

Penso que deverá haver passos para desenvolver essa capacidade...

O primeiro passo, na minha opinião, é o pensamento contraditório : admitirmos esses pensamentos negativos ( passado é passado ) e criar objectivos no aqui e agora!

 

publicado por antonioramalho às 15:58
link do post | favorito
Domingo, 23 de Julho de 2006

Desejo..ter e ser...

A leme de orientação na nossa caminhada segue pontos de demarcação importantes nas nossas decisões .

Posso mesmo dizer que são os elementos que ofuscam essa mesma caminahada, se não controlados: o desejo...os desejos...

O desejo de ter isto ou aquilo...o desejar!

Desejamos ter mais...muito mais...do que necessitamos!

O desejo que nos orienta, na maioria das vezes, para um rumo completamente diferente.

O desejo, que devidamente controlado, pode ser uma mola propulsora da motivação e da perseverança...

O desejo de ser....

Mas, não controlado, o desejo pode levar a situações limite da nossa consciência, em que ultrapassamos facilmente o limiar do EU, não EU .

O desejo de boa comida, se não controlado, levará facilmente a obesidade. O desejo de comprar e comprar mais, levará facilmente a situações de dificuldade economica .

O desejo de estar onde não se está; o desejo de ser..o que não se é; o desejo de ter o que não se tem...

O desejo tem que estar indissocialvelmente ligado à simplicidade e ao amor. Um desejo sem estes 2 factores esta sempre ligado à frustração, à inveja e à ausência de um caminhar para algum lado...

Desejo só por desejar...é ter, só por ter; é ser, sem ser...

Um desejo realista...um desejo de acordo com as nossas linhas de conduta e orientação..

Desejar, mas saber controlar o desejo, é acima de tudo, saber desejar

Quem somos nós...estará muito na medida dos nossos desejos !....

publicado por antonioramalho às 15:29
link do post | favorito
Segunda-feira, 17 de Julho de 2006

A ponte do equilibrio

No mar agitado da existência, há uma estrutura do ser humano, que se chama Personalidade. É uma estrutura que balança face aos obstáculos com que nos deparamos no dia a dia . Na vida, no mundo ou mesmo no Eu temos que ter ......equilíbrio! Nos extremos, seja em que situação for, estamos sempre a correr riscos. Os riscos dos extremos, seja no ponto de vista físico, mental ou espiritual, está em se perder a noção do senso, a noção da necessidade e a noção da verdade.

O sentido de equilibrio, seja nos pensamentos, seja nas sensações leva facilmente ao desequilibrio. E o desequilíbrio....é a doença!

Quando partimos para o desequilíbrio...estamos a caminhar para a não verdade, para a não vida....em qualquer situação ou acontecimento.

Não pensarmos só em nós, nem penasarmos só nos outros; não vivermos só para nós nem só para os outros; não querermos só para nós, nem só para os outros .

A vida é feita de um equilíbrio...em tudo o que pensamos e em tudo o que vivemos e sentimos!

A vida é ela mesmo uma ponte, que só pode ser atravessada correctamente se tivermos o sentido do equilíbrio.

Nem tudo, nem o nada!

Nem só pensamentos positivos, nem só pensamentos negativos!

Nem só emoções positivas, nem só emoções negativas !

Temos que sentir e conhecer os extremos para nos apercebermos de que a verdade está no equilíbrio .

O equilíbrio entre o dar e o receber!

O equilibrio entre os dois extremos.....

Só através do equilíbrio conseguiremos ter a estrutura necessaria para caminharmos e ´~ao cairmos na dura caminhada que é a vida e o crescimento do ser humano .

O equi~líbrio é necessario. O equilíbrio é fundamental...

Entre o tudo e o nada existe .....felicidade!

publicado por antonioramalho às 22:43
link do post | favorito

O nosso caminho é feito de escolhas e não da sorte

A nossa vida é basicamente um caminho, com imensos cruzamentos, com mais ou menos obstáculos, com imensos precipicios ..Ao longo deste caminho, teremos que perceber a sua finalidade. Ao longo deste caminho teremos que perceber o porquê da nossa existência. Ao longo deste caminho escontramos pessoas e situações, que não nos surgem por acaso, nem tão pouco dependerá da sorte ou do azar...

O objectivo basico da vida é certamente a evolução como seres humanos; o percebermos que está mais, muito mais para além do obvio, do facil, do material. Certamente que este crescimento do ser humano corresponde a uma percepção dum equilibrio entre o aspecto material, mental e espiritual . A vida é basicamente um equilíbrio; a vida é basicamente a percepção de todos os nossos componentes, num equilibrio que permita a tal paz interior ...o tal momento mágico da existência, ser feliz!

As situações e as pesoas que vamos encontrar nesta caminhada terão uma importância maior ou menor; em face dessa importância, iremos caminhar mais rapido ou mais lento nessa evolução, ou mesmo retroceder. Todas as pessoas ou situações com que deparamos terão certamente um significado, terão mesmo uma razão de ser! Basicamente estamos cá para aprender, para crescermos e evoluirmos ou não. Se percebermos a importância dessas pessoas ou situações , boas e más, na nossa evolução teremos evoluido humildemente mais e mais....

São essas pessoas e situações que nos irão permitir efectuar as escolhas, as decisões face aos diferentes cruzamentos com que nos deparamos...Essas pessoas ou situações não são sorte ou azar, essas pessoas são "a matéria " que nos é oferecido para podermos evoluir!

publicado por antonioramalho às 11:56
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30

.links