.posts recentes

. O que pode ter quem é

. O que diga por lágrimas

. O que realmente podemos f...

. LIVRO DE POESIA

. Amor verdadeiro, realidad...

. O que aprendi no teu corp...

. A direção da oportunidade

. Vai viver o teu sonho

. Para sonhar, nos teus bra...

. Querer ser o que sentes p...

. O mar de alguém

. Chamar o vento que não ac...

. O que não quer chegar

. Conhecer o que quer dizer

. Por ti…porque és mulher!

. A Árvore da vida

. Os erros no silêncio

. A atitude de ser o presen...

. O que guiava os seus pass...

. O que confessam os teus l...

.arquivos

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Domingo, 26 de Março de 2006

Viver com medo ou viver em amor...

Por medo, desistimos da felicidade ! Por medo, não investimos no desconhecido, mesmo que nos pareça ...o caminho certo!

Temos basicamente medo do desconhecido. E não arriscamos; e não investimos, porque preferimos a pseudosegurança que temos; e não investimos no desconhecido, porque achamos que estamos numa determinada segurança (económica, social, familiar, profissional) e que isso é o bastante para sermos felizes!

NÃO! A pseudosegurança nunca é o caminho certo! O caminho certo é a via do amor! Sem amor na vida, nunca poderemos ser felizes! Sem o aroma do amor, a flor da felicidade não existe!

E é pseudosegurança porque mais tarde, inevitavelmente, perceberemos que não é! Afinal não estamos seguros emocionalmente; afinal nãoestavamos seguros financeiramente, nem tão pouco socialmente .

Acima de tudo, ao escolhermos a pseudosegurança estamos a esvaziarmo-nos de conteúdo! Estamos a criar um vazio e a inundarmo-nos de uma não vida!

Quando fazemos o balanço...sentimos o vazio!....e o amor..não está lá!

Onde está o vazio, não está o amor...e vice-versa!

Porque preferem os seres humanos viver em pseudosegurança...em vez de viver o amor?

Se a pseudosegurança leva inevitavelmente ao vazio, porque razão não optamos pelo amor, mesmo sabendo que podemos sofrer?

E o medo de sofrer é o vazio mais invocado para não se viver o amor, não é? será de respeitar a decisão! Mas.....a pseudosegurança e o vazio não são a certeza , em 100% dos casos de, quando feito o balanço da vida,....da não felicidade?

Porque razão não escolhemos o amor quando ele é possivel? E é tão dificil encontrar o amor, o verdadeiro amor!

Porque razão o rejeitamos quando ele surge? Porque razão temos medo do amor? Porque razão temos medo da felicidade? Todos os mestres espirituais são unãnimes em dizer ....ARRISQUE! SEJA FELIZ!  Viva o amor!

Se vier a sofrer, viveu o que outros nunca sentirão!

Se vier a sofrer,...um dia foi feliz!

E pela pseudosegurança...nunca será feliz!

pelo medo..nunca será feliz...e pelo amor será feliz, ou por um momento, ou pela vida toda ! Atingirá a plenitude!

publicado por antonioramalho às 18:02
link do post | favorito
Sábado, 25 de Março de 2006

Ter paciência para.....

Vencer!  No Eu, na profissão, na vida!

Ter paciência para ser feliz! A capacidade de dominarmos a nossa impaciência, que é manifesta por ansiedade, inquietação e medo, é o critério básico para vencermos!

Um dos maiores erros na vida...é termos pressa de conseguirmos aquilo que desejamos!

Ter pressa para....

Ter medo de não conseguirmos atingir os nossos objectivos é a peça que falta na espiral da Felicidade. Nós estamos programados para não conseguirmos a Felicidade, contrariamente ao que pensamos !

Temos é que lutar para vencer os obstáculos que se nos deparam ! E a vida é apenas isto, ultrapassar os obstáculos para sermos felizes !

E os maiores obstáculos estão dentro de nós próprios!

A impaciência é um elemento do EU! A paciência cultiva-se e trabalha-se! Trabalha-se diariamente!

Ter paciência para encontrar amigos; ter paciência para encontrar o amor...

Um dos maiores erros do ser humano, no campo da relação adois, é não saber esperar pela pessoa certa e pelo amor! Frequentemente, para não dizer a esmagadora maioria das vezes, as pessoas entram numa relação a dois...gostando apenas, ou porque sente atracção, ou porque tem medo da solidão ou porque tem medo da pressão económica e social.

Básicamente...não esperam! E como não esperam, após o período inicial da atracção física, começam a surgir os conflitos e as disparidades ou assimetrias da relação, dos gostos e mesmo das vivências! E surge ...a separação!

E porque voltamos a não ter paciência para esperar pela pessoa certa...entramos num período de fragilidade emocional e ainda por cima mais pressa de ser feliz!

E sucedem-se inúmeros casos de relações falhadas!

E quando nos apercebemos, ficamos com a sensação de que....não soubemos esperar!

E a tal pessoa certa, que um dia nos surgiu de repente na nossa vida...acabou por não ter o timming certo!...porque estavamos ocupados num relacionamento que, não era mais , do que o medo da solidão!

Por medo da solidão, ficámos...na solidão!

Na vida, e sobretudo no amor, o saber esperar, o ter paciência....é o segredo dos vencedores!

publicado por antonioramalho às 18:31
link do post | favorito

Expectativas.....

Porque colocamos expectativas em relação aos outros e em relação à vida?

Os outros são como são , devemos amá-los e aceitá-los como eles são, e não como gostaríamos que fossem....

Duma maneira geral colocamos expectativas demasiadas altas e daí colocarmos uma fasquia muito distante entre o sonho e a realidade .

A realidade já existe ! É ela própria ! Não é a imagem que sonhamos !

Porquê colocar expectativas tão altas em relação aos outros ? Os outros são o que são ! Gostamos ou não gostamos! Amamos ou não amamos !

No entanto, queremos manipular! Manipular os outros de modo a que correspondam ás nossas expectativa; manipular os outros de modo a que pretensamente atinjamos o paraíso . Mas o paraíso não existe ! O que existe é a paz de espírito ! E estar em paz de espírito é conjugar a realidade com o amor!

O paraíso tem a ver com a maneira como sentimos a realidad. Se colocarmos expectativas altas em relação a nós e aos outros e á realidade, estaremos sempre no campo da desilusão e frustração .

Porque não viver a realidade ? porque não mudar a nossa perceção da realidade baseada no sonho e na expectativa que gostaríamos que fosse ?

O segredo está mesmo em nós próprios. Na nossa concepção de realidade e na integração dessa realidade com o nosso modus vivendi.

Saber viver é acima de tudo, um perfeita integração entre o nosso Eu  e com os outros e a realidade . saber viver é aceitarmos os outros como eles são; amá-los ou não amá-los, mas acima de tudo não os modificarmos, nem querermos que eles sejam como gostaríamos que fossem !

Colocar expectativas altas...é viver na desilusão!

A realidade já lá está! Nós é que chegamos a ela !

publicado por antonioramalho às 18:17
link do post | favorito
Quarta-feira, 22 de Março de 2006

Culpa......

A culpa está baseado no desejo sincero de poder  desfazer algo que fizémos ou ter feito algo que não fizémos .

A culpa é a imagem de marca do passado ! É o impedimento de poder viver o momento presente, o aqui e agora, com a intensidade e concentração máxima .

Aprendemos a sentir culpa como método de aprendizagem . Desde cedo os nossos pais utilizam a culpa como método de ensino, de modo a que possamos crescer, viver e desenvolver, perfeitamente controlados por eles, e que nos comportemosexactamente como eles querem .

Daí se concluí que quanto mais facilmente culpáveis somos, mais facilmente somos inseguros e faceis de manipular .

Assim, a culpa não é só uma ferramenta de ensino, mas igualmente de manipulação!

Os princípios, a ética e os valores que os nossos pais nos transmitem são os apropriados para eles . E não terão que ser necessariamente os nossos .

É evidente que as nossas acções provocarão efeitos e repercussões . Mas ninguém pode prever a resposta dos outros seres humanos . Ninguém tem essa capacidade predictiva .

Podemos e devemos sentir que fazemos algo qos outros que gostaríamos de não ter feito . Aí, pode haver espaço a tentar rectificar o que há para rectificar, nomeadamente pedindo perdão ou corrigindo o que há para corrigir . Mas não deve haver espaço para que sintamos culpa pela nossa acção . Fizémos aquilo que deveríamos ter feito num determinado contexto . se soubéssemos o que sabemos hoje certamente faríamos de outro modo .

Mas, acima de tudo, pensar que as decisões tomadas são as melhores naquele momento . E, além disso, seguir em frente e pensar que o que passou, passou.

Além disso, culparmo-nos não nos ajuda a nós, nem aos outros que eventualmente tivermos prejudicado com a nossa acção .

Uma vez reconhecidos os erros que cometamos, devemos ter presente que foi apenas uma lição, de modo a que não volte a repetir-se e que, deste modo, possamos crescer como seres humanos . Que mais podemos fazer do que aprender com os erros que cometemos .

Tornarmo-nos obsessivos com os nossos erros é apenas uma maneira de sermos miseráveis e diminuir a nossa autoestima .

 A culpa, de facto, não serve rigorosamente para nada . É algo que provoca danos mais ou menos graves no plano mental, emocional e físico . 

publicado por antonioramalho às 23:01
link do post | favorito

A felicidade é....

A felicidade é um objectivo que procuramos...é um caminho!

A felicidade não é uma meta para onde se caminha, mas uma meta por si mesma!

Todos nós a queremos, mas ninguém sabe como se adquire ; todos a queremos, mas ninguém sabe quais são os meios necessários para a conseguir .

Inventam-se teorias, criam-se hipóteses! Apenas se sabe que é um caminho, um caminho que todos nós percorremos . Algo que irá acontecer neste caminho será o responsavel pela atitude que teremos ao caminhar . Apenas se sabe que a nossa atitude perante a vida é determinante; apenas se sabe a importância dos pensamentos no binómio emoção-sentimentos .

publicado por antonioramalho às 22:53
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.links

.Visitantes desde Junho de 2010

.De onde visitam: