.posts recentes

. Dia internacional do beij...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Os ratinhos

. O que estamos a procurar?

. Porque és mulher

. ...

. O que traduz o amor

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Esses olhos

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Dezembro 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Sábado, 21 de Outubro de 2006

Jardim da Felicidade

O Poeta deu os primeiros passos no caminho do Presente e o primeiro local que encontrou foi o Jardim da Felicidade . É constituído por flores, flores muito bonitas; flores  boas , honestas, humildes e com um coração de ouro .

Conheceu muitas, muitas flores . Dentre elas destacou-se uma, elegante, azul, com um perfume de encantamento e com um brilhpo de amor intenso e fulgurante .

- Como te chamas ? - perguntou o Poeta

- Sou a Estrelinha!

- Então vou chamar-te.....Estrelinha de luz! Pode ser?

- Sim! E tu, quem és?

- Sou o Poeta!

- Só Poeta?

- Só! Poeta do amor!

- Eu não acredito no amor! Nunca amei! Só acredito na amizade! - disse a Estrelinha de luz!

- Um dia amarás! Um dia amarás loucamente!

E afastaram-se! O Poeta continuou a falar com todas as flores do Jardim da Felicidade. Estavam murchas e desanimadas .

O Poeta exalava um perfume encantador. Era o perfume da sinceridade e da humildade . E com o calor do Poeta, vestiram-se novamente de cores brilhantes . Por onde passava, deixava um rasto de encantamento nas flores .

E então as flores começaram aos poucos a exalar um perfume incipinete . Todas elas tinham os ingredientes necessarios para criar o perfume admiravel, cativante e fundamental : sinceridade, bondade, compreensão, honestidade e humildade . É o perfume da amizade!

E todas elas se vestiram de cores brilhantes!

Ao redor  do Jardim da Felicidade, o Poeta avistou apenas grãos e grãos de areia . Era só deserto. O deserto da vida. o deserto da Sociedade. O deserto das pessoas sem alma. O deserto das pessoas adormecidas .

Tantos e tantos grãos de areia .

Que desperdício! Tantas vidas sem significado ! Tantas vidas sem objectivo!

Cansado e fustigado por tantos grãos de areia, retrocedeu, sentou-se e adormeceu facilmente no Jardim da Felicidade .

Estava frio, como em todos os dias de solidão, mas não sentiu frio; estava escuro, como em todos os dias a sós, mas sempre sentiu uma luz de presença . E porquê? Porque ao seu lado estiveram sempre as flores do Jardim da Felicidade; todas elas com um coração de ouro brilhante e quente . Todas as flores, sem excepção, iluminaram e aqueceram : era o calor da amizade .

- Vocês são as minhas miguinhas a partir de hoje ! Vão ser sempre as minhas miguinhas de ouro . Percebi que para sobreviver na longa noite do deserto, tempestuosamente frio, necessito do vosso calor e da vossa luz orientadora .

- Nós apenas damos amor e calor humano, mesmo quando os grãos de areia vêm contra nós e nos magoam . As vezes, chegam mesmo a despedaçar-nos! Mas nós continuamos a iluminar os corações dos caminhantes !

- E há muitos caminhantes?

- Há muitos mais grãos de areia do que caminhantes !

Num cantinho do Jardim, encontrava-se uma estrelinha . Era a estrelinha de luz!Estava com uma luz trémula e apagada .

- E tu, estrelinha de luz, que fazes? - perguntou o Poeta.

- Eu tento encontrar o melhor nos outros.

- E o que significa a tua luz?

- Significa o amor escondido!

- Tu encantas-me, estrelinha de luz, sabias?

- E o que significa isso, Poeta?

- Significa que aqueces o coração!

- E se eu te pedisse para me iluminares a minha caminhada, estrelinha de luz ? Queres caminhar comigo?

- Não sei, Poeta! Isso significaria que tinha que deixar o jardim da Felicidade, não é?

- É! Mas continuarias a dar luz a todos os caminhantes ! E poderias descobrir o teu verdadeiro EU!

- E o que é o verdadeiro Eu, Poeta?

- É um lugar algures, no cume da Felicidade, onde o espírito se separa do físico . Um lugar onde aprendemos a voar, mesmo sem asas; um lugar onde o amor sai da caixinha do amor e preenche o mar e o céu!

- Eu vou acompanhar-te, Poeta! E sabes porquê?

- Não sei, estrelinha de luz!

- Porque és um pestinha, sabias?

- Má!

Descansaram então. Amanhã iriam iniciar a caminhada ...... 

publicado por antonioramalho às 14:38
link do post | favorito
5 comentários:
De Maria a 21 de Outubro de 2006 às 18:12
Que lindo texto, POETA DO AMOR!!!
Este texto mexe com a sensibilidade de qualquer pessoa. Toca no EU mais profundo do ser humano!!!
Realmente a felicidade é do melhor que há nesta vida...
Todos nós devemos seguir sempre em frente, e nãoi nos deixarmos abater com as tempestades da vida, todos devemos ser felizes porque merecemos...
Eu digo sempre que tenho uma estrelinha reluzente que não se apaga e ilumina o meu coração e a minha vida...
Como eu gostava de fazer parte desse Jardim de Felicidade...e caminhar junto a esse POETA DO AMOR...
PARABÉNS PELA OPORTUNIDADE QUE NOS DÁ DE LÊR TEXTOS TÃO BRILHANTES, COMO UMA ESTRELINHA QUE NÃO PÁRA DE BRILHAR INTENSAMENTE.
É O TEXTO MAIS BONITO DE TODOS OS QUE ESTÃO PUBLICADOS.
De Anónimo a 21 de Outubro de 2006 às 22:26
"Descansaram então. Amanhã iriam iniciar a caminhada ......"

Ao acordar, a estrelinha de luz apercebeu-se que o Poeta já não estava ali.
- Ah! Afinal ele partiu sem mim! – mas, antes que terminasse este pensamento, eis que chega o Poeta carregando um grande saco.
- O que trazes aí? - perguntou ela.
- Música! Fui ao rio e trouxe toda a que encontrei no deslizar da sua água. Vai fazer-me falta!
- Então vamos embora, preciso de passar pelo arco-íris.
- Pelo arco-íris, estrelinha de luz? - perguntou intrigado.
- Sim. Tu levas a poesia e a música e eu vou levar a luz e muita, muita cor! Só iluminar não chega, é preciso colorir para que haja mais alegria!
Entusiasmados lá partiram!
Todas as flores de rara beleza que conhecemos, já se cruzaram com o Poeta do amor e a estrelinha de luz! Será que um dia também nos cruzaremos?
Magnífico! Parabéns.
ID

De Maria a 22 de Outubro de 2006 às 11:24
"....Amanhã iriam iniciar a caminhada..."
-Pestinha,queres mesmo iniciar esta caminhada?
-Claro que quero,porquê estrelinha?
-Porque apesar de tanta luz, tanta felicidade e amor escondido, ainda existem muitos grãos de areia......
-E....? - perguntou o Poeta.
-Mas vou arriscar! Vamos em frente nesta caminhada de felicidade! Com muitas flores, muita muita luz, muita amizade e quem sabe muito amor!!!!
Começaram então a caminhada, cheios de uma luz contagiante e de encantamento por onde passavam......
Mais uma vez "OBRIGADO" por estes minutos.
Sabe, que a poesia alimenta
A alma de quem é gente
E o poeta que a inventa
Vivi-a apaixonadamente
PARABÉNS A VOCÈ!!!
De Anónimo a 28 de Outubro de 2006 às 15:52
MÁSCARAS

Ao longe uma mola imensa de gente! Deambulavam de lá para cá e de cá para lá sem pararem!
Aproximaram-se mais.
- Ah! Não sabia que era Carnaval Poeta! - disse a Estrelinha de Luz, ao reparar que quase todos eles encobriam os rostos com máscaras de diferentes formas, de diferentes cores, máscaras, muitas máscaras!
- E não é Estrelinha! Tu és muito pequenina e, por isso, não conheces ainda as artimanhas das pessoas!
- Artimanhas? O que queres dizer com isso Poeta? - perguntou, ingenuamente.
- As pessoas, nem todas, mas a maioria, não são aquilo que aparentam!
- Que confusão! Isso é muito esquisito! Não estou a perceber mesmo nada, Poeta?
- Tens tempo de perceber. Vou explicar-te só um poucochinho. A vida ensinar-te-á!
O interesse é a mola propulsora da vida dessas pessoas! Não conhecem o sabor maravilhoso que tem o acto de dar por dar, sem esperar nada em troca; não sabem que só se pode olhar uma pessoa de cima para baixo quando lhe damos a mão para a ajudar a levantar! Essas pessoas escondem os seus sentimentos e não amam! O seu mundo é o seu próprio ego e, por isso, olham mas não vêem a verdade das crianças, das árvores, das flores, dos animais!
As suas palavras, as suas lágrimas, o seu sorriso..., dependem da situação e não da emoção; escondem o que há de mais belo e natural dentro delas e vivem no mundo feio e artificial da mentira!
A Estrelinha de Luz que continuava a ouvir atentamente, perguntou com um ar muito admirado:
- Mas estás a falar daquelas pessoas que nós encontramos na rua e que não conhecemos, não estás Poeta?
- Quem dera Estrelinha, quem dera! Se fossem só essas seria o menos, mas não! O que eu estou a falar acontece onde não seria de imaginar que acontecesse: nos relacionamentos, no trabalho e até mesmo, imagina, na família!
Os seus corações não são transparentes! Concordam por interesse, são simpáticas por interesse, são amigas por interesse, sorriem por interesse e, como tu sabes, no amor, na amizade, na vida, não pode haver mentira! Quem mente não é de confiança e basta mentir só uma vez, sim só uma vez, para deixar de merecer a confiança das outras pessoas!
- Mesmo uma mentira pequenina, Poeta? Assim muito pequenina, muito pequenina?
- Humm! O que é que estás a querer dizer Estrelinha?
- Estou cheia de sono e já não te estou a ouvir! Obrigada pela explicação, prometo que vou ficar atenta, mas agora vamos dormir, amanhã explicas-me o resto, está bem Poeta?
- Está bem, pronto! Desculpa. Já estava a abusar da tua paciência, não estava?
- Linnd...- adormecera!
- Linnnda! Um dia vás perceber que só no amor, no verdadeiro amor, não existem máscaras, cada um dá-se ao outro tal como é! Como nós os dois Estrelinha!
ID
De Maria a 29 de Outubro de 2006 às 11:17
AMIZADE...
- Olá,poeta! Que lindo dia. O sol não pára de brilhar e as flores estão lindas e perfumadas.
- Pois está,estrelinha! Este dia aquece os corações!
- Ontem, foi o dia das MÁSCARAS. Até foi muito positivo!!!
Apesar de parecer ingénua e pequenina,não sou não. Entendi tudo muito bem...
- Percebeste tudo?- perguntou o poeta intrigado.
- Claro que percebi. Sei que as pessoas vivem de "fachda", perante os amigos, o trabalho, a familia e até na sociedade em que estamos inseridos. Só ainda não consigo entender...porquê??? Podes explicar poeta?
- Porque existem muitos interesses pessoais, profissionais e familiares os quais as pessoas não querem abdicar!!! E não querem assumir por medo ou vergonha......
- Mas, diz-me tu! Tu que és o poeta do amor, qual o motivo de tanta mentira?
- Oh, Estrelinha, realmente és muito ingénua!
- Chama-me antes humilde e honesta! A mentira é o pior da vida, e assim nunca se consegue construir AMIZADE e AMOR......Mas não pode ser uma amizade ou um amor escondido, porque caíamos naquilo a que eu chamo o VAZIO/SOLIDÃO/TRISTEZA e deixamos assim de sermos felizes!!!
- Poeta, agora a minha luz está a ficar trémula, preciso de ir carregar energia positiva, para continuar a a nossa caminhada, pode ser?
- Está bem, estrelinha.
- Obrigado ,Poeta! Pois para uma amizade a dois é necessária paciência e muita luz!!!
Tchau.........................................................

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links