.posts recentes

. Dia internacional do beij...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Os ratinhos

. O que estamos a procurar?

. Porque és mulher

. ...

. O que traduz o amor

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. Esses olhos

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Dezembro 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Domingo, 15 de Outubro de 2006

Caminhar na Felicidade é ......

Estar num equílibrio entre duas margens : a margem do prazer e a margem da dor!

Ambas nao podem ser o objectivo final da caminhada, porque viver unicamente em função do prazer cria dependência, sem substãncia, vazia... Viver só na margem da dor, é viver em função dum sofrimento....

O equilíbrio nunca poderá ser , nem dependência, nem sofrimento...

O caminho deverá ser o Amor, consubstanciado numa equidistancia entre as duas margens.

Não viver excessivamente,para os extremos, mas permanecer tranquilo e confiante, alicercado no amor...

As margens criam erros, dispersam a consciencia, escurecem a nobreza e simplicidade do que é ser e viver...Não dão tranquilidade, nem dão bem estar interior!

O equilíbrio esta numa caminhada decidida, determinada e alimentada pelo amor. Amor pelo que somos, amor pelo que vivemos e, sobretudo, amor por nós e pelos outros .

Mas não significa, que não tenhamos que ir as margens, não significa que temos que traçar uma linha central...Significa apenas que o objectivo só poderá ser criar alicerces numa personalidade que visa um bem estar interior . E essa sensação de bem estar interior é algo que vem de dentro para fora e  não de fora para dentro...

Caminhar .....sim, sem excessos , nem desequilíbrios.....Mas tranquilo, confiante ...e cheio de amor....a tal luz que ilumina os corações perdidos na escuridão! 

publicado por antonioramalho às 08:59
link do post | favorito
4 comentários:
De Maria a 15 de Outubro de 2006 às 16:31
"Caminhar na Felicidade é...maravilhoso"
Eu digo sempre que temos" um anjo ou uma estrela que nos ilumina... que nos ajuda a caminhar..."
A vida não foi feita só para o prazer!!!
Existe o sofrimento...muito sofrimento que nos causa dor, mas, também nos faz amadurecer e nos dá força para viver e amar as coisas que realmente são importantes!!!
"A FELICIDADE ESTÁ NOS PEQUENOS DETALHES DA VIDA!!!
NO ABRAÇO DE UM AMIGO...
NO BEIJO DE UM ENTE QUERIDO...
NO PÔR DO SOL, QUANDO TUDO PARECE ESCURO...
NUM BELO DUCHE, DEPOIS DE UM DIA DE TRABALHO..."
E muitos passam a vida inteira a correr atrás da FELICIDADE....e ela está mesmo ao nosso lado,mas nós não a queremos ver!!!
De Anónimo a 15 de Outubro de 2006 às 17:00
As estrelas que, ao longo de um ano, foram nascendo neste espaço virtual, hoje, em uníssono, cantam baixinho:
- Parabéns a você,...
De Maria a 21 de Novembro de 2006 às 21:55
Obrigado............
De Maria Isabel a 16 de Outubro de 2006 às 23:10
Tal como há um ano atrás, desejo-lhe muitas felicidades e motivação suficiente para o podermos continuar a ler. Ah! Muitos Parabéns por este aniversário!

"Dor - quem é que precisa dela!", é o que pensamos sempre que a sentimos. Não vemos qualquer propósito para a dor. Parece ser um exercício inútil de sofrimento. Se alguém nos falar de crescimento espiritual enquanto estamos em dor, o mais provável é reagirmos negativamente e afastarmo-nos, pensando que nunca encontrámos pessoa tão insensível. Mas o que é que aconteceria se os seres humanos não sentissem dor - seja ela física ou emocional? Estaríamos num mundo ideal? Certamente que não. Se não fossemos capazes de sentir dor física, não saberíamos quando limpar os olhos de poeira; não saberíamos quando parar um esforço físico; nem saberíamos quando deveríamos virar-nos enquanto dormimos.
Iríamos simplesmente abusar de nós próprios por falta de um sistema natural de prevenção. O mesmo aplica-se à dor emocional. Como é que iríamos saber que as nossas vidas se haviam tornado desgovernadas se não tivéssemos estado em dor? Tal como a dor física, a dor emocional avisa-nos de quando devemos parar com algo que nos magoa. Mas a dor não é apenas um factor motivante. A dor emocional dá-nos uma base de comparação quando nos sentimos felizes. Não conseguiríamos apreciar a alegria sem conhecer a dor.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links