.posts recentes

. O impossível na sorte

. Sentir a tua falta

. A indiferença que murmura

. Responder ao impossível

. Nos versos do Poeta

. A interpretação do que nã...

. O que suspira no tempo em...

. Abrir as portas adormecid...

. Olhar a diferença

. O cenário que entende o a...

. O motivo que sentia a von...

. A dor que não sonha

. Cantar o vazio

. Tocar os meus olhos nos t...

. O amor de não ser

. Olhar a máscara nos limit...

. O pensamento escrito na s...

. As lágrimas que cresceram...

. Emoldurar a verdade

. O beijo no limite do teu ...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Terça-feira, 6 de Junho de 2017

Mergulhar na vontade

As palavras que choram o lamento da vontade, disseram o que procuram no meio do amor. Tornam-se a ternura que abandona a força e que acolhe o que acreditam ganhar no silêncio do coração.

Para ser em mim, o que ajuda a procurar e que vinha no acréscimo designado no céu que poderá chegar, torna-se o que quer dizer o êxtase que mergulha no encontro do esplendor.

A sua cruz nega o avanço da adversidade, na causa que pode dizer o que aceita nos seus braços. porque escolheu o que está na união que oferece a sua imagem, no passo que há no mistério e se pronuncia sobre o desvendar do segredo na aparência da paixão, que guardava o que figura no meu coração.

O que seria a causa na recordação, é a parte de uma luz que atravessa que pronuncia a alma que mergulha na vontade.

 

publicado por antonioramalho às 08:46
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.links

.Visitantes desde Junho de 2010

.De onde visitam: