.posts recentes

. O que encontrou, que havi...

. Sobressair na bondade

. O que o tempo não apaga

. O sentido que partilha a ...

. As palavras nas atitudes

. Porque não posso ir no te...

. A ironia que aconteceu no...

. O que diz à minha volta

. Alguém como eu

. Sob o postal de ser

. Os teus passos no silênci...

. O que pode haver, por sab...

. Juntos pelo coração

. O que é a noite no sorris...

. A nudez do amor

. O que pareceu o caminho

. Novo livro eBook - Eu e a...

. O impossível na sorte

. Sentir a tua falta

. A indiferença que murmura

.arquivos

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Domingo, 27 de Junho de 2010

Aprender a voar no perfume da Flor azul....

Era uma vez ...um pássaro que caíu do ninho....

Abandonado, não aprendeu a voar.........

Entregue a si próprio....sobreviveu no chão.....aprendeu a saltitar....e saltitando cresceu.....

Era uma vez um pássaro..que não sabia voar....

De vida difícil.....aprendeu a sentir as dificuldades da vida....enfrentou obstáculos....

Caminhou pelo mundo

Um dia.....cansado de saltitar...sentou-se a uma sombra...e adormeceu

Entre sonhos de cores multiplas...sentiu-se a voar...sentiu-se livre...sentiu-se realizado... sentiu-se ele próprio....

Mas......acordou bruscamente...com uma gota de lágrima a acariciar-lhe docemente a face...

Olhou.....e viu uma Flor azul, linda.....a olhar para ele de olhos lacrimejantes.....

Uma gota de lágrima que encontrou uma porta no coração....

Depois de muito conversarem...ficaram amigos...Encantados um com o outro,a Flor azul prometeu ensiná-lo a voar...no seu perfume...e o pássaro azul prometeu devolver-lhe o sorriso do amor...

Dia após dia, a Flor azul ensinou o pássaro azul a esboçar o primeiro bater de asas.....No seu perfume, o pássaro azul aprendeu....a voar!

O pássaro voou, voou.............para bem alto......intensamente, exuberantemente....sem olhar para trás....

A Flor azul ficou encantada em ver o pássaro azul a elevar-se mais e mais....

Porém.........nesse dia, alguém passou pelo jardim...e colheu a Flor azul....Ficou sem voz rápidamente....e o perfume desapareceu..

O jardim perdeu encanto......O Sol encolheu-se.....

O pássaro azul, que voou para bem alto........ficou sem o perfume da Flor azul......e perdeu-se no azul do céu.... 

publicado por antonioramalho às 18:38
link do post | favorito
|
Sábado, 26 de Junho de 2010

Um Teste comportamental......

.......E se a vida fosse apenas um simples teste comportamental, em que existem perguntas e respostas?...

A vida poderá ser um Teste, ou melhor, vários Testes em sequência, em que só se transita de ano, após passar o primeiro, e assim sucessivamente....

O Teste é personalizado, diferente de pessoa para pessoa....

O Teste tem perguntas......que não são mais do que os obstáculos com que deparamos.....Todos os seres humanos têm obstáculos nas suas vidas....e os obstáculos são inevitavelmente diferentes de caso para caso....E, ás vezes, há perguntas dificeis, muito dificeis....

Mas....a característica mais importante....são as respostas......Há respostas múltiplas para cada pergunta da vida....Há respostas fáceis, há respostas dificeis....

Ou seja.......o segredo de termos positiva no Teste da Vida....são as respostas que damos aos obstáculos com que deparamos....podemos dar imensas respostas.....Habitualmente, damos a resposta mais fácil, mas também a resposta mais errada....são as respostas badeadas nas emoções negativas....

O erro mais comum do ser humano...

E porquê?

A evolução como ser humano.....a realização de uma vida ....ou ter uma vida com sentido.....passará inevitavelmente por uma resposta, em cada pergunta, baseada em três premissas:... ter sempre empatia......a preocupação de ajudar os outros.....ter como orientação o nosso bem estar interior....

A Felicidade....a missão na vida ...está dependente da resposta que damos, perante os obstáculos e as dificuldades da vida...

A nossa atitude, a manheira como caminhamos dita a possibilidade de termos sucesso na vida....e nos sentirmos gratos por viver....

Saber viver....saber desfrutar da vida e a vida....tem a ver, sobretudo, com a capacidade como sabemos responder ás dificuldades.....a capacidade de tentar encontrar sempre a resposta baseada nas 3 premissas....

Estar em paz interior para ajudar os outros...

Trabalhar o interior...para sabermos responder sempre em harmonia, equilibrio, paz interior e amor....

E se respondermos bem.....estamos a sentir-nos bem...e estamos bem com o Mundo...

publicado por antonioramalho às 22:19
link do post | favorito
|
Domingo, 20 de Junho de 2010

A velhinha que batia a todas as portas.....

Era uma vez uma velhinha....que caminhava alegremente pelas ruas das terras do MUndo....

Casa após casa...batia a todas as portas...

Traço simples e humilde. Olhar meigo. Sorriso sincero.

Velhinha, tão velhinha como os primeiros seres humanos. Não tinha idade, nem ninguém fazia ideia onde teria nascido...

Batia a todas portas! Não se esquecia de nenhuma....

Mas raramente lhe abriam a porta...Umas vezes por medo, outras vezes porque não acreditavam nela e, a maioria das vezes, porque não a viam!...Olhavam , olhavam....mas não a conseguiam ver. Essas pessoas ainda abriam a porta, mas...como não viam ninguém, rápidamente fechavam a porta da sua casa...

Todos falavam nela....mas ninguém a deixava entrar em casa....

A pouco e pouco algum desânimo apareceu na velhinha...mas ela nunca desistia de bater a todas as portas...

Mas.....em todas as portas...estava sempre um Homem ou uma Mulher.....que não abria a porta....ou que não deixava entrar a velhinha..

A velhinha....triste e desalentada.....um dia partiu...para outro Mundo.......

Fala-se.....que terá ido para o Mundo do coração das crianças....Aí, todos lhe abriram as portas......

Era uma vez....uma velhinha chamada Felicidade................

publicado por antonioramalho às 15:49
link do post | favorito
|
Domingo, 13 de Junho de 2010

O pedacinho de Tempo que não passou.....

Era uma vez ...um pedacinho de Tempo....que, um dia......se tornou grande, inesquecivel, irrepetivel....Amou..sentiu a beleza da vida ..

O pedacinho de Tempo era um menino diferente.....e , nesse dia, encontrou uma menina chamada " toda uma vida"....Um fragmento de Tempo que se transformou em grande...incomensuravelmente grande....no Tempo....

O pedacinho de Tempo e a Toda uma vida.....tornaram-se uno....

A unidade foi pequena no espaço temporal........mas enorme em emoção, imensa em emoção e ardente em paixão....

Era uma vez um pedacinho de Tempo ...que não passou.....que não quis passar....que ficou no olhar e no coração do Poeta e da Estrelinha de Luz, que ficou no encontro do Sol com a Lua....

Era uma vez um pedacinho de Tempo...que não passou...

O pedacinho de Tempo resolveu sair do próprio Tempo....e tornou-se ele próprio um momento.....o momento....

 

publicado por antonioramalho às 13:41
link do post | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Junho de 2010

Uma casa. Janelas e portas.....

Era uma vez um caminho..que encontrou uma casa. Muitas portas. Imensas janelas.

Um Sol escaldante.... Uma gaivota que voava ao longe...Uma luz cintilante....uma escuridão escondida.

Uma casa demasiado dividida....

Onde estava a entrada? As frustrações e os medos esvoaçavam por entre as arestas...

Ao redor ...uma imensidão de arvores....

Um olhar indiferente á multidão...

Um caminho fechado, um labirinto de pensamentos.... Cores de sentimentos vários...Água a correr. É acção...

Um brilho estonteante....

Ter a capacidade de ver a casa....Ter a capacidade de sentir a casa....

A casa representa a possibilidade de aprendermos..As janelas são o acto de amarmos ou de nos privarmos do amor...E as portas representam o fazer bem ou o fazer mal...

Era uma vez um caminho...que encontrou um labirinto, quando percebeu que podemos melhorar como pessoas...

Era uma vez um caminho que encontrou uma casa..

Em qualquer  caminho encontramos sempre uma casa....

Conseguiremos ver sempre a casa? E as janelas? E as portas?  

publicado por antonioramalho às 22:30
link do post | favorito
|
Quinta-feira, 3 de Junho de 2010

O pedacinho de Tempo.....

Era uma vez ...um pedacinho de Tempo....que voava ...infatigável......de momento em momento...de pessoa em pessoa.....

Até...que um belo dia....chegou a uma terra onde......estavam dois campos.......perfeitamente distintos e complementares

Um campo...era luminoso...As pessoas sorriam, tinham um brilho especial.....Sorriam.......Era o campo do amor!....O pedacinho de Tempo sentiu-se...encantado...... Saltitava livremente...Sentia-se realizado, ele mesmo......A vida tinha sentido.....

Do lado oposto.....estava um campo escuro......as pessoas estavam acorrentadas ....Ninguém sorria.....As pessoas desconfiavam, desconfiavam sempre....não amavam......A insegurança não as deixavam amar.....Cheio de curiosidade..entrou....Em pouco tempo....o pedacinho de Tempo......sentiu-se envelhecer.....o tempo parava no próprio tempo....o pedacinho de Tempo...transformava-se em Tempo......Ninguém se movimentava livremente.....e não havia luz!!! Era o campo do cíume...

O pedacinho de Tempo ...percebeu que a luz era melhor do que a escuridão....

O pedacinho de Tempo...percebeu que o amor implica liberdade....

O pedacinho de Tempo...no amor e na liberdade.....transformou-se em .....momento de Felicidade!!...

...Assim nasceram...os momentos de felicidade...................

....O pedacinho de Tempo...pode ser Tempo apenas...ou momento de felicidade....tudo depende do campo onde se encontre a saltitar........

publicado por antonioramalho às 10:43
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.links

.Visitantes desde Junho de 2010

.De onde visitam: