.posts recentes

. O que encontrou, que havi...

. Sobressair na bondade

. O que o tempo não apaga

. O sentido que partilha a ...

. As palavras nas atitudes

. Porque não posso ir no te...

. A ironia que aconteceu no...

. O que diz à minha volta

. Alguém como eu

. Sob o postal de ser

. Os teus passos no silênci...

. O que pode haver, por sab...

. Juntos pelo coração

. O que é a noite no sorris...

. A nudez do amor

. O que pareceu o caminho

. Novo livro eBook - Eu e a...

. O impossível na sorte

. Sentir a tua falta

. A indiferença que murmura

.arquivos

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

Quinta-feira, 25 de Junho de 2009

O código da vida.....

Em termos básicos, existem dois passos na vida, separados por um momento fulcral : O acordar !.. A maioria das pessoas está adormecida, e continuará adormecida... Poucas pessoas estão acordadas....

O processo de acordar é resultante de um momento traumático intenso ..ou apenas, embora raramente, apenas pela sabedoria...

Mas não basta acordar!!!

A evolução como ser humano, pressupõe um processo contínuo desde o acordar : existe a consciência de que é necessário um trabalho interior que tem que ser feito continuadamente, constituído, na minha opinião por 3 fases .

Ao acordar temos tendência a efectuar o balanço entre o que temos e o que somos...Através desta análise, percebemos que temos qualidades e defeitos . As qualidades deverão ser para manter e os defeitos são para trabalharmos, de modo a serem diminuídos ou eliminados ...

Mas....primeiro, o ser huamno tem que perceber...O que é a vida? Qual é a sua missão nesta vida? Qual é o caminho da felicidade ?...

Entender o significado da vida é perceber a noção do Tempo...O Tempo somos nós e o único momento que pode ser vivido..é o momento presente!!!

O passado é o somatório de experiências que dita aquilo que somos ou temos no presente . È o mestre que nos deveria evitar repetir os mesmos erros e que nos permitiria evoluir..Através do passado entendemos que os erros são apenas lições de aprendizagem...ums das formas de crescermos!..A outra forma de crescer...é através da sabedoria!

O futuro não existe! ..É uma miragem!

A percepção do Tempo em nós permite-nos compreender que...a vida é demasiado curta e que é importante definirmos...o que realmente é importante para nós...e o que é acessório!!!

A definição do importante..permite-nos eliminar as perdas de tempo....o que leva aque percebamos o que é viver intensamente..no Tempo!...

O caminho para a felicidade é realizado pela atitude ao caminharmos...A atitude deverá ser feita com três componentes básicos: o amor, a humildade e a paciência!...

E aqui temos a primeira fase do trabalho interior!

O amor é o ingrediente básico...O amor nos seus três componentes: o amor por nós próprios, o amor pela família e o amor pelos outros...preencher cada célula do nosso corpo com o amor...o amor que tranborda...o amor que cresce para os outros...o amor que inunda...O amor pelos outros...A ajuda aos outros....

O amor por nós...é essencial...para que o possamos dar aos outros...Ninguém consegue dar o que não tem.... Viver a vida com amor..Amar o que se faz..amar quem encontramos....O amor pela natureza..o amor pela vida, essencialmente!... Viver cada momento com paixão e entusiamo.....

Assumir a humildade..porque , de facto, somos pequenos na vastidão do Universo..Perceber que a distância entre Fama/poder e a miséria é uma linha muito ténue...Perceber que somos pequenos no saber e no ter, inclusivé...

A paciência, como complemento...O saber esperar! O acreditar no melhor para nós, porque damos sempre o melhor de nós.... A paciência incorpora íntrinsecamente a esperança e a fé...São os elementos fundamentais, sobretudo, quando deparamos com obstáculos....

A paz interior que nos preenche, bem como a paixão que colocamos em cada momento da nossa existência...é o perfume da felicidade que nos transporta para o mundo do coração....

A segunda fase do trabalho interior...está no controle do pensamento e na gestão das emoções...O pensamento é a força motriz das emoções...

O pensamento determina a maior parte da nossa relaidade, como reagimos e como nos sentimos....Somos o que pensamos!....

Controlar o pensamento é controlar a vida, de modo a que consigamos caminhar nos objectivos estabelecidos e com a visão na meta determinada....

Saber gerir as emoções, quer as emoções positivas e , sobretudo, as emoções negativas...é essencial!

A terceira fase do trabalho interior está na capacidade de efectuarmos ...o desapego!

O centro do nosso equilíbrio está na capacidade de conseguirmos ..o desapego!...

A noção de que não temos nada, a não ser o que somos!!! A certeza de que não somos donos de nada, a não ser do que sabemos!....

Vivemos ao mundo sem nada...e só podemos levar sabedoria....

Sairmos de nós próprios, do nosso próprio desejo e caminharmos para fora de nós mesmos....ao encontro dos outros, e através disso vencermos o desejo....

A vida não é complicada. Nós é que a complicamos, através do ego e do egocentrismo que exalamos...Ou seja, o ego aprisiona o nosso coração, na nossa própria realidade....

sinto-me: Feliz por ajudar
publicado por antonioramalho às 10:05
link do post | favorito
|
Domingo, 14 de Junho de 2009

O sentido para a vida....

Era uma vez...uma luz, que vivia no palácio da ignorância. Era uma luz muito bel, que vivia do doce dos sentidos....e da vida....

Era uma bela luz, de olhos esverdeados e calor imenso. Sorria á vida..e ás cores ....Os dias perdiam-se na noite e a noite aquecia-se nos sonhos.....

Mas....não sabia que vivia no castelo da ignorância...Pensava que tinha tudo...mas afinal o tudo era apenas um pouco..Pensava que tinha o de mais importante poderia ter, mas apenas tinha o acessório...

No palácio da ignorância...pensavam que eram felizes...pensavam que tinham sempre razão...pensavam que eram sempre os donos da verdade....

Um dia passou por aquele castelo...um humilde viajante, que visitava aquela cida de quando em vez.....quando sentia que havia trabalho a fazer....

Era o viajante do amor....que pouco ou nada tinha, mas que pensava que tinha sempre algo para ajudar os outros...Sabia que na terra do Tempo, cada dia era uma oportunidade para crescer e saber viver...A vida sempre acontecia....Compreendia que a plenitude estava dentro dele e que exalava esperança e bondade para os que encontrava....O que sabia, procurava ensinar aos outros....para que mais pessoas encontrassem o sentido da vida....

O viajante do amor olhou para a luz, do palácio da ignorância, olhou-a de olhos nos olhos.....e só então a luz se apercebeu que havia mais para além do óbvio....que não sabia qual era o sentido da vida, nem qual o caminho para o encontrar....

O viajante do amor...intrigou a luz, levantou-lhe duvidas......mas ela continuou ainda no palácio da ignorância....

Um dia, a bela luz, perdeu tudo o que tinha...e ficou...sem nada....Nada tinha então....

E os medos apareceram....A caverna do medo envolveu-a por completo.....tornou-se uma luz que não iluminava, que tinha medo de tudo, até de viver....Os seus amigos desapareceram...porque baseavam a sua amizade ...no ter....Uma vida do ter...ter, ter, ter....

A luz vivia agora na caverna do medo, sem perceber que todos nós temos uma luz muito forte no interior...a luz do coração...............

O círculo do medo....fazia-a mergulhar mais e mais na caverna do medo......

No entanto......um belo dia, á porta da caverna do medo, apareceram três cavaleiros: os cavaleiros do Tempo. Eram os cavaleiros do Passado, do Presente e do Futuro....

Tímidamente, a luz espreitou á porta da caverna do medo e...ouviu então o Sr. Sol:

- A vida é demasiado curta para que a não saibamos viver....Onde está o sentido da sua vida? Que caminho escolheste? Ouve os cavaleiros do Tempo e sente o vento da mudança....

O cavaleiro do Passado mostrou então a sua música...Era uma música de mágoas e, algumas alegrias..

O Sr. Sol olhou então a menina luz e disse-lhe:

- Se estiveres sempre a ouvir esta música...então é porque já não sabes viver...O cavaleiro do passado deverá ser apenas o professor para saber viver...

E o Sol continuou a falar:

- O cavaleiro do presente é o único que é vida....De facto, não existe passado, nem futuro..Só poderemos viver o presente....

O cavaleiro do futuro mostrou então naquilo que era.....uma sequência de ilusões e esperanças, que são apenas realidade virtual...Não existe, está para além da realidade, numa dimensão intemporal, que poderá nunca existir...Ou melhor, o futuro existe apenas no nosso pensamento....

Enquanto os três cavaleiros desapareciam...o Sol continuou a falar:

- Temos que mudar o que há para mudar! Mudar o que nos levará ao sentido da vida! O sentido da vida está na maneira como se vive o momento presente...saber viver, em plenitude, em intensidade, num sentido de dar....Fala com o coração! Vive com o coração! Faz do coração o teu sentido da vida! Viver é pincelar cada momento da nossa vida, com o coração....

O Sol escondeu-se por detrás das nuvens da vida.....e surgiu então o vento da mudança....Durante dias, durante meses....o vento da mudança soprou forte...até que a caverna do medo se desmoronou.... e apareceu então um coração imenso a palpitar na luz, que, de início surgia trémula...mas que, a pouco e pouco, se tornou forte e brilhante....e começou a iluminar tantos recantos de escuridão.....

A luz percebeu então que o sentido da vida....se inicia no interior, quando deixamos que o coração inunde todos os centimetros do nosso ser, numa vida de boa vontade e entrega aos outros....numa dimensão que ultrapassa sempre o próprio Eu....

Desde então.....se soube que existe o sentido para a vida!............

sinto-me: Feliz por viver....
publicado por antonioramalho às 17:52
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.links

.Visitantes desde Junho de 2010

.De onde visitam: